Grupa Galo

Quando nasceu a Grupa?

O coletivo foi criado em 2016, quando unimos forças e redigimos uma nota de  repúdio  ao  desfile  de  uniformes  do  Atlético  daquele  ano,  flagrantemente machista e misógino, uma vez que colocava as mulheres como objetos de enfeite e de agrado  ao  masculino  e  não como  torcedoras.  Desde  então,  a  Grupa  se concentrou em ações de engajamento e de empoderamento, servindo de referência para torcedoras que não acessavam os estádios por falta de companhia e/ou pela sensação  de  insegurança.  Nesse  processo,  passamos  a  criar conteúdos  próprios, tratando  de  futebol  e  do  enfrentamento  à  intolerância.    Além  disso,realizamos diversas campanhas de sensibilização nas redes sociais e nos estádios.

Qual o tamanho da Grupa?

Não temos como precisar. Éramos um grupo reduzido que se comunicava entre Mensagens Diretas no Twitter, mas, como a cada dia mais mulheres e homens nos procuram para fazer parte, criamos um endereço @grupagalo que está aberto a toda aquela e aquele que queira participar. Cada dia mais pessoas nos procuram e querem nos encontrar e conhecer. Hoje temos Grupas por todos os cantos.

+ de 0
ESTADOS
+ de 3
INTEGRANTES
+ de 13
PROJETOS

Não somos uma torcida organizada

A Grupa não perde a oportunidade de se encontrar pessoalmente, principalmente em jogos do Galo, o que não nos credencia como torcida organizada. Estamos mais para uma “Bagunça Organizada”, seguindo uma boa tradição atleticana.   Em campo, todo mundo pode colar com a gente. Somos 100% apoio, anti-corneta e fazemos análises táticas. Não usamos xingamentos homofóbicos, não vaiamos o time, técnico ou jogador e jamais vamos tolerar quem xinga bandeirinha por ela ser mulher.

Homens são bem vindos ou é um grupo restrito?

Sempre foram, e muitos participam desde o início. Quando vamos ao jogos, encontramos com vários amigos, levamos irmãos, pais, namorados, maridos… O fato de ter um nome feminino, apenas por diversão, não deveria sequer parecer que não aceita homens, já que o contrário seria visto como normal. No entanto, procuramos criar um ambiente de empatia e segurança entre mulheres. A presença masculina não é restrita.