Bica, bicudo

Quando tá valendo, tá valendo!

O Atlético foi campeão mineiro com muitos méritos. O time teve o melhor ataque, a melhor defesa, o artilheiro do campeonato (Fred), a melhor campanha na fase de classificação, foi melhor nos dois jogos da final, e é o único time brasileiro que já está garantido nas oitavas de final da Copa Libertadores. Para completar, conquistou o título vencendo o rival e quebrando um tabu de dois anos. Como já dizia o mago Ronaldinho Gaúcho: “Quando tá valendo, tá valendo”!

A vitória no clássico serviu para mostrar para parte da torcida que é preciso uma certa dose de paciência com o técnico Roger. Ele conseguiu dar uma cara para o time, principalmente nesta última partida – jogando com três volantes –, tem a confiança dos jogadores e está apenas no começo do trabalho. Ele conseguiu fazer o time ser superior nos dois jogos da decisão, com um esquema tático que aproveitou a vantagem obtida na primeira fase.

Se o primeiro confronto não foi muito animador, com o time jogando mais atrás e sem muitas chances, o segundo duelo mostrou a equipe cheia de gás, marcando a saída do adversário, roubando bola na frente, saindo rápida no contra-ataque e com consistência na defesa. A vitória por 2 a 1 – que deveria ter sido por 3 a 1 – coroou a disposição e a disciplina tática do time nesta decisão e provou, mais uma vez, que: “Quando tá valendo, tá valendo”!
 

Juntas no estádio para ver o Galo CAMpeão!

Foi bonito ver o Victor desabando ao apito final do árbitro e sendo abraçado por Giovanni, que o substituiu durante quase todo o campeonato, e pelo Galo Doido! Foi bonito ver o raça do Marcos Rocha, que fez uma excelente partida, e no fim balançou o bandeirão do time em campo. Foi lindo ver nosso capitão Léo Silva erguendo a taça de CAMpeão novamente! Bonito o menino Gabriel conquistando seu primeiro de (esperamos) muitos títulos com a camisa alvinegra. Fábio Santos, que se recuperou de momentos instáveis e teve atuações de um gigante.

O meio-campo se encontrou com Adilson, nosso novo leão! Não tem bola perdida, não dá chances para o adversário jogar. Com ele, a evolução de Rafael Carioca e Elias em campo foi enorme. Nossos homens de frente estavam com muita disposição e garra. Foi lindo ver Otero comemorando o título com tanta alegria. Bonito ver Fred voltando para defender e servindo o companheiro Robinho, que buscou o jogo o tempo todo. Tão bom ver menino Cazares entrando e desequilibrando a partida com duas belas jogadas. Pena não termos visto o torcedor Rafael Moura em campo. Aposto que incendiaria o jogo!

Que a grande final do Campeonato Mineiro sirva de parâmetro para os outros jogos da temporada. Que este seja só o primeiro de outros títulos neste ano. Que a alegria da conquista motive nossos jogadores para todas as outras partidas de 2017. Que a torcida tenha paciência com as mudanças no time e o tempo necessário para ajustes e adaptações. Que possamos sempre lembrar que não vamos ganhar todos os jogos, mas o importante é vencer quando tá valendo!

Muito obrigada, ao time todo!

Comente com o Facebook

Leave a Reply